HISTÓRIA

HISTÓRICO DA COMUNIDADE NOSSA SENHORA APARECIDA 

Nossa comunidade localiza-se entre as ruas B e C do Conjunto Broder Ville, conjunto este planejado e construído na década de 1970 sob a chefia do engenheiro Sr. Roberto Broder. O conjunto começou a ser povoado só a partir da década de 1980, principalmente por moradores “invasores”, mas hoje, no entanto, a maioria das casas já se encontram quitadas junto à Caixa Econômica Federal. 
Nas palavras do Sr. Antônio Lucas, registradas em ATA datada de 06/04/2002:
Pe. Antonio Edson
(ICAB)
No início da década de 1990, o conjunto tinha “tudo” (água, luz, telefonia e transporte coletivo), menos uma casa onde todos os irmãos em Cristo pudessem se encontrar e louvar a Deus. Foi aí que o Sr. Antônio Lucas e outros moradores foram pedir na Paróquia de São Sebastião, um padre para vir celebrar missas na comunidade que estava se desenvolvendo. O pedido foi negado, pois nossa comunidade estava situada em território de jurisdição da Paróquia de N. Sra. de Fátima, então foram fazer a solicitação nessa paróquia, onde o pedido foi aceito, no entanto nenhum padre apareceu. Depois de irem àquelas paróquias, o Sr. Antônio Lucas estava conversando com um morador e este disse que tinha um parente que se ordenara padre, seu nome era Pe. Antônio Edson e este estava vindo passar férias aqui em Parnaíba e acrescentou que poderia pedir que ele viesse rezar uma missa no conjunto. E a celebração ocorreu em 30/08/1990. 
Lei municipal 
nº.1.338/91
Alguns dias depois, o Pe. Antônio Edson e alguns moradores foram pedir ao prefeito municipal, o Sr. Antônio José de Moraes Souza - “Mão Santa”, um terreno para poder ser construída uma capela, para se celebrar as festividades da Igreja. O terreno é doado (cf. Lei nº. 1.338/91). E, o Pe. Edson todos os meses vinha de Teresina para rezar as missas e realizar batizados e/ou Primeira Eucaristia. Mas a população não sabia que este padre pertencia à Igreja Católica Apostólica Brasileira – ICAB[1] e quando foi descoberto o caso é que Pe. Thiago, Missionário Redentorista e pároco da Igreja de N. Srª. de Fátima, passa a visitar o conjunto e celebrar missas; “re-batiza” as pessoas que foram batizadas pelo outro padre e realiza durante alguns anos várias festividades na comunidade. As celebrações eram realizadas inicialmente numa “palhoçinha”. 
Pe. Thiago e os irmãos da comunidade
Depois da reunião de escolha do padroeiro, houve uma outra para elaborar um projeto de construção da Capela. A população saiu pelas lojas da cidade e arrecadaram alguns prêmios que puderam fazer um “Bingão”. Esse bingão e mais um outro bingo apurou R$ 512,00 (quinhentos e doze reais). Com esse dinheiro e mais 5.000 tijolos que foram doados, deram-se início à obra. E em 12 de outubro de 1995, com uma missa campal celebrada por Pe. Alberto foi inaugurada a capela. 
A capela foi construída inicialmente em direção aos fundos da Escola Municipal Mons. Antônio Sampaio e ficou assim por alguns anos até que no ano 2000, algumas pessoas acharam melhor, já que a rua dos fundos estava pavimentada, se a capela tivesse sua frente para essa rua. Então, foi perguntada a toda a comunidade se aprovavam a mudança e todos aceitaram, daí então, com a ajuda do Pe. Ricardo a comunidade mobilizou-se vendendo picolés, fazendo quermesses a fim de angariar fundos para a reforma da capela. A comunidade apurou R$ 711,00 (setecentos e onze reais) que foram entregue ao Pe. Ricardo e este com verbas oferecidas por amigos no exterior construiu em tempo bem rápido a nova capela com sacristia, pois não havia na anterior. E, em 24 de junho de 2001 às 20h00min, Pe. Ricardo D’Lahunte celebra a missa inaugural da nova e praticamente até o momento definitiva reforma na estrutura da Capela. 
Pe. Ricardo e os operários
Durante anos sonhava-se com a presença permanente de Cristo-Eucarístico na capela da comunidade. Em 2007, começou-se cada vez a inquietar essa idéia, foi aí que em 1º de maio de 2007, o Sr. Alvino Fontenele, esposo da coordenadora comunitária, D. Carlota, convoca a todos os que estavam presente num café-comunitário para abrir as festividades de Maio (Mês Mariano), à juntos colaborem com a construção de uma capelinha anexa para o Santíssimo Sacramento. Todos os presentes se comprometeram e foi a partir desta reunião que logo se iniciou mais esta construção. Tudo foi feito com muito amor e dedicação. Vários homens e mulheres contribuíram com o que puderam. Foi uma verdadeira partilha. Em 22 de julho de 2007, numa missa às 17h30min, o então Pároco, Pe. Mateus O’Sullivan, inaugura a capela, que ainda não possuía um tabernáculo. 
Em agosto de 2007, Pe. Carlos Alberto Seixas de Aquino toma posse da paróquia como pároco e vendo os apelos da comunidade pelo sacrário, adquire em Teresina um lindo sacrário que foi comprado juntamente com o bispo diocesano de Parnaíba, Dom Alfredo Scháffler. Numa missa realizada em 23 de dezembro de 2007, o pároco traz o sacrário para a comunidade, porém Jesus-Eucarístico ainda não pôde ficar na capela por não ter ainda a âmbula. Só em fevereiro de 2008 a comunidade adquire uma âmbula e um cálice e comunica ao pároco e numa missa, em 24 de fevereiro de 2008, a comunidade comemora a bênção da Capela do Santíssimo Sacramento. 
Com a divisões territoriais propostas no ano de 2010 pelo nosso bispo diocesano, Dom Alfredo Scháffler, em 15 de agosto, dez comunidades foram desmembradas da cirscunscrição eclesiástica da Paróquia de Fátima e vieram a compor a 26ª Paróquia da Diocese, a Paróquia de Frei Galvão, que agora pertencemos. Nosso pároco é o Pe. Vicente Gregório (Cf. matéria). E, em 13 de dezembro, o mesmo prelado cria a Paróquia de Santa Luzia (no bairro Planalto de Montserrat), desmembrando-a da Paróquia Sagrado Coração de Jesus. (Cf. página LOCALIZAÇÃO).
Nossa comunidade é jovem, ainda tem muito a crescer e mostrar como se pode e deve-se viver como a “Primeira Comunidade Cristã” (At 2,42-47), onde lá tinham tudo em comum e praticavam uma vida de oração e doação. Este crescimento acontecerá quando se estiver seguindo verdadeiramente Deus como Princípio e Fim de toda a vida e, tendo Maria como mãe e conselheira.
Parnaíba, 6 de setembro de 2011
Hermerson Saulo F. de Farias
Pe. Vicente e o
catequista Hermerson Saulo

[1] Congregação dissidente da Igreja Católica Apostólica Romana. Foi criada em 1945 por Dom Carlos Duarte Costa 

ABAIXO ASSISTA UNS VÍDEOS QUE PREPARAMOS NA FESTA DOS 20 ANOS DA COMUNIDADE (outubro/2011):

Missionários – Parte 1

Missionários – Parte 2

Reformas na Capela e Coordenações


Primeiras-Comunhões – Parte 1

Primeiras-Comunhões – Parte 2

Primeiras-Comunhões – Parte 3

Batizados – Parte 1

Batizados – Parte 2

Batizados – Parte 3

Pastorais e Diversos Acontecimentos – Parte 1


Pastorais e Diversos Acontecimentos – Parte 2

Pastorais e Diversos Acontecimentos – Parte 3
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...